Hitler e Portugal

Há achados inesperados. Este surgiu pela hora do almoço, entre uma garfada e uma espreitadela ao que ando a organizar no campo dos meus estudos. Um artigo sobre a relação entre Adolph Hitler e a imprensa portugusa. Abre com uma entrevista dada ao "Diário de Notícias".

«Armando Boaventura deixa perceber, no seu relato, que Hitler havia sido preparado para receber o jornalista, conduzindo a conversação em forma de monólogo.

"Oiço a sua voz - forte, dum timbre metálico que fere, voz de comando, autoritária.
O dr. Ashmann diz-lhe quem somos. Hitler já o sabia, e até, sobre cada um de nós, os dois jornalistas portugueses, possuia informações.
As suas primeiras palavras são de cumprimento - protocolares:
Lamenta não conhecer Portugal, por nunca o ter percorrido, mas as suas belezas, tesouros artísticos e gloriosa história não os ignora.
Uma frase, que o dr. Ashmann traduz num francês correcto:
  1. -As relações entra a Alemanha e Portugal têm tanta maior razão de existir, estreitas, íntimas e francamente cordiais, quanto é certo que a actual situação política portuguesa se inspira em muitos dos princípios, directrizes e objectivos que informam o regime nacional-socialista da nova Alemanha."


E tudo o mais que o leitor quiser ler aqui.